Democracia/ditadura

Eis duas palavras que já se ouviam na antiguidade greco/romana.

Em política, toda agente se afirma democrata. Depende do conceito que se atribui a esta palavra. Nunca se ouviu a um ditador afirmar que o era. Todos os ditadores, seja da direita ou da esquerda, utilizam os mesmos meios para se perpetuarem no poder.

Amordaçam os meios de comunicação, pouco a pouco, controlam as forças armadas, depois ou ao mesmo tempo, a justiça, a função pública, os bancos, etc. A partir daqui, já está meio caminho andado.

E como é que se consegue que o Chefe ou o punhado de chefes comecem a ter submissa e obediente toda essa gente?

Ora, ora, ao aceno com salários chorudos, fabulosos patrocínios, participar no banquete do orçamento e do poder, a malta facilmente se rende.

Em Portugal, vivemos em democracia que é preciso defender custe o que custar, mas sente-se na atmosfera um cheirinho a ditadura. Se é da direita ou da esquerda, depende olfato de cada um.