Dia do Trabalhador

 

Este Dia está implicitamente politizado e nas ditaduras de Esquerda, não são os trabalhadores que livremente escolhem os seus sindicatos. Estes são obrigatoriamente membros do partido único que centraliza tudo no Estado. Geralmente estas ditaduras aproveitam o 1º de Maio para uma parada, às vezes mesmo militar. E toda a gente é obrigada a curvar a cabeça… Os únicos beneficiados são os inscritos no partido, sobretudo os altos quadros.

Com as ditaduras da Direita sucede mais ou menos o mesmo.

Há todavia dois dados importantes que todo o trabalhador e patrão devem ter em conta. O patrão tem obrigação de pagar o salário justo e a consciência de que os lucros da empresa resultam em primeiro lugar do fruto dos assalariados. Daí o direito a um salário justo. Por outro lado, o assalariado não pode deixar de ter  consciência profissional  e desenvolver a sua competência. A formação permanente  é fundamental.

Lembro ainda o valor e a dignidade do trabalho que assume um carater humano/divino, como um poeta expressou neste verso: “Tu varredor da rua varres ao mesmo tempo o chão do céu”.