Quando estudei História da Igreja, o professor foi percorrendo connosco os três primeiros séculos, até Constantino que deu a liberdade aos cristãos. Estava longe de imaginar que as perseguições aos cristãos seriam uma constante aos cristãos em todos os séculos. A Igreja incomoda, com os seus erros e pecados, mas na realidade quem incomoda mais, é pessoa de Jesus, anunciada pela mesma a Igreja.

Jesus já incomodou no seu tempo, duma forma dura e frontal, desmascarou “os sepulcros caiados”, isto é uma religião apenas de ritos e sacrifícios de animais, mas vazia de caridade. Por isso Jesus umas vezes era aclamado como o Messias, outras vezes era acusado ser infiel à Lei mosaica.

Antes de nos deixar deixou-nos este aviso: “ assim como me perseguiram a Mim vos hão de perseguir a vós.”

Neste momento o sangue dos cristãos corre sobretudo no Médio Oriente e nalguns países da África, perante a indiferença dos regímenes políticos e de nós cristãos ocidentais, aburguesados. Mas um dia poderá chegar a nossa vez.