Já temos

159 idosos por

cada 100 crianças

 

Esta proporção dá que pensar, sobretudo porque é sintoma de problemas graves para o futuro do país e da sociedades em geral.

Uma das consequências, que é das mais apontadas, porque salta facilmente à vista, é a seguinte. Num futuro próximo, as pessoas que se encontram na vida ativa terão que fazer mais descontos para sustentar a Segurança Social. Neste ritmo, e com o progresso da medicina, teremos mais ou menos tantos idosos quantas as pessoas na vida ativa.

Isso já começa a ser claro

Vale pena  o Estado despender verbas elevadíssimas com pessoas idosas que têm pela frente poucos anos de vida e já estão debilitadas?

É sabido que em vários países a chamada eutanásia está legalizada. Como é o caso da Suíça, da Bélgica, Holanda. Convém distinguir entre a eutanásia direta e a indireta.

Quando uma pessoa vive apenas uma vida vegetativa dependente duma máquina, desligar a máquina equivale a uma morte natural. Mas os defensores da eutanásia, não ficam neste limite e defendem o homicídio direto dos idosos inválidos.

A tudo isto se junta a desvalorização da maternidade e falta de apoios à mesma

.